América estará representado no CBF Social em Belo Horizonte

  • Marina Almeida
  • 04/12/2019 13:00
O evento, realizado entre os dias 5 e 7 de dezembro, tem seu foco total no futebol feminino (Foto: Mourão Panda / América)

O América, como um dos pioneiros do futebol feminino em Minas Gerais, não poderia ficar de fora de mais uma novidade no âmbito da categoria. O evento, que chega pela primeira vez em Belo Horizonte, contará com representantes do Coelhão entre os dias 5 e 7 de dezembro na Universidade Fumec. A equipe americana será representada pela supervisora da equipe feminina do América Luiza Parreiras, pela médica do time Flávia Magalhães, a auxiliar técnica Layza Gisele e o preparador de goleiros Carlão.

No evento, serão realizados workshops, seminários e seletivas de clubes da capital mineira. A supervisora americana irá compor a mesa de debate com o tema “Mulheres na Gestão do Futebol Feminino em Minas Gerais.  Já a médica Flávia Guimarães falará sobre “Medicina do Futebol Feminino: da Prevenção ao Doping às Particularidades da Mulher-Atleta”. A auxiliar técnica e o preparador de goleiros estarão presentes na seletiva para observar possíveis talentos para a equipe americana.

Além da participação dos representantes do Coelho, também estarão presentes membros da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), de times mineiros, como Atlético-MG e Cruzeiro-MG, além de membros de outros times do Brasil que poderão participar, não somente das palestras, mas também da seletiva.

O CBF Social irá finalizar o calendário do futebol feminino deste ano e foi organizado para coincidir seu encerramento com a final do Campeonato Mineiro que será decidido, neste sábado, entre América e Cruzeiro-MG, às 17h.

“Nós ressaltamos a importância da categoria feminina dentro do América, estamos presentes desde a coordenação, parte médica, até a parte técnica na composição do evento.  Como o CBF Social vem ocorrendo em outros estados é de muita importância que ele chegue até Belo Horizonte, onde os três principais time possuem equipes femininas e disputam campeonatos da modalidade. Conforme esses eventos vão ocorrendo, conseguimos  consolidar cada vez mais o futebol feminino como uma categoria de importância”, analisa a supervisora de futebol do América Luiza Parreiras.